Vou procurar minha turma !

By Daniel de Castro - 14:02

  Olá pessoas aqui é o Dani, beleza? Quem não lembra do antigo fora " Ah! Vai procurar tua turma ôoo!" Rsrs. Sabe que hoje eu ando procurando minha turma antes de tentar moldar uma? Como assim?  Sabe aquela amizade, romance ou grupo que desgasta, sempre uma briga, nada está bom, tem sempre que ser isso ou aquilo ou tem alguma punição? Claro que em alguns casos temos que conviver com isso por um "objetivo maior" e a escolha ou necessidade sendo sua, você é quem pode mensurar, esse post é apenas minha visão sobre o assunto, não entendam como julgamento, apenas uma exposição de minha ótica.

  É muito comum nos dias de hoje as pessoas reclamarem que está tudo muito assim, tudo pouco assado, e no fim das contas quase sempre existe uma opção, mas não queremos perder nada, certos meios ou grupos pedem um pagamento e se não posso pagar, tento perceber isso olhando para mim e não para eles, tento perguntar se EU consigo mudar ou aguentar antes de tentar impor ou propor isso a ELES.



  Eu era o típico adolescente chato, pois como era bem diferente da grande maioria dos demais da minha idade, fazia questão de me impor e escutava muito o tal fora que nomeia o post. Hoje percebo que pessoas tem o direito de fazer o que quiserem, basta estarem dispostas a arcar com as consequências e aí é que começa o problema. Quase todos querem liberdade, amor, paz ... mas quando o preço por isso envolve redução de número de amigos, redução de salário ou mudança de estilo de vida, transformar o eu em nós ... bom aí a coisa complica. Vamos nos comprometendo com tantas coisas e no fim não arcamos com o peso.

  Aos 37 anos evito bastante este erro, e mesmo ainda me vendo bastante ( bastaaaaaanteeeeee ...) diferente dos demais da minha idade e incomodado por muitos pontos, não vejo isso como melhor ou pior, apenas diferente e isso me leva a respeitar também a diferença alheia e antes de tentar corrigir ou mudar um grupo ao qual quero pertencer, pessoas com quem quero conviver ou até escolher objetivos a galgar, tento procurar minha turma, meus lugares, tento não "comprar sapatos apertados só para mostrar aos outros"ou se por algum motivo decidir comprar e usar, tento não choramingar quando dói pois eu escolhi, tento ser mais consciente em minhas escolhas e por mais que isso possa ser julgado como pequeno ou atípico, prefiro eu mesmo rotular, afinal eu é que pagarei de alguma forma no fim certo?

  Hoje sigo assim, tento julgar menos, tento cobrar menos, tento suavizar mais as pressões com minha postura antes de cobrar isso dos outros, tento brindar os momentos bons antes de lamentar os maus mas é claro que como bom sanguíneo que sou, vez ou outra isso vira teoria e visito os campos da hipocrisia, mas hoje sempre por errar o caminho e não mais por tentar atalhos rs.



  O mais engraçado nesse papo é que passei a ver mais luz no mundo após isso. Percebo que tem espaço para todos, que posso apenas me afastar de algo, que se eu me preparar e souber o que quero, não é a quantidade mas a qualidade que me fará feliz e se isso um dia mudar não tem problema, pensar sempre trará o "risco" de descobrir um novo EU e mudar, pois mantendo minha mente aberta meus paradigmas mantém-se como teorias e não amarras, minhas escolhas de hoje amanhã  ainda serão escolhas e não sentenças, o que me permite procurar minha turma sempre que eu precisar.

  E é isso pessoas, espero que de alguma forma essas palavras tenham sido úteis ou ao menos agradáveis :)

  Muito grato pela visita e fiquem bem !

Imagens via : Pixabay.


  • Share:

You Might Also Like

20 comentários amáveis

  1. Seja você mesmo, não se adapte para os outros. Quem gosta de nós, nos aceitam como somos. Eu cansei de tentar fazer os moldes de uma determinada turma, só para ser aceito. Não irei me chatear com pessoas cruas e sem conteúdo. Fico só e logo encontro minha turma certa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem por aí, cansativo demais, melhor caçar nossa turma rs.

      Excluir
  2. Olá!!

    Adorei o texto e concordo plenamente, há espaço para todos e o respeito deve imperar acima de tudo. Se aquele não é seu lugar, procure outro e se lá pra frente, tudo mudar, procure outro novamente. Quantidade não é qualidade, falou certo.
    Também sempre fui "diferente" dos demais da minha idade, e muitos, infelizmente, ainda veem um grande problema naqueles que não compartilham da mesma opinião.
    Mas somos cada um, diferentes, e o que seria do azul se todos gostassem do amarelo?

    Parabéns pelo post!!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Que bom que gostou :) Onde existe respeito, diferenças só agregam.

    ResponderExcluir
  4. OI! Não sei se é pela idade, mas também tenho tentado sempre ser o mais eu possível, mais autêntica que der e assumir meus gostos, minhas preferências, e tenho encontrado mesmo a minha turma! ;) Mas com isso, preciso observar para não acabar me distanciando das demais que muitas vezes também me acolhem. Mas o meu clã eu já encontrei! Não vou dizer que tarde, porque nunca é, mas tenho ultimamente estado bem mais feliz no ambiente que me encontrei! Postagem muito reflexiva! Adorei!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou:) Eu creio que seja bem por aí mesmo, com a idade isso vai amadurecendo e realmente o que importa é estar feliz.
      Abraços.

      Excluir
  5. Adorei a reflexão do post! E acho que é bem por aí mesmo. Somos todos diferentes entre si e ninguém é obrigado a concordar com o outro ou gostar da mesma coisa e ver a vida do mesmo jeito. Cabe a todo mundo respeitar e se afastar do convívio se for algo que incomode muito. E isso não vale só para pessoas, mas para ambientes, ideias e tudo que nos rodeia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz por ter gostado e concordo, isso serve para muitas áreas.

      Excluir
  6. Quando mais nova me preocupava muito com a opinião alheia, por isso sempre tentava me adequar aos gostos dos grupinhos dos quais participava. O tempo passou e vi que tudo isso é uma bobagem, procuro conviver com pessoas que com mentalidades parecidas com a minha e assim mantenho a minha verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Buscar e manter nossa verdade nos mantém vivos e saudáveis :)

      Excluir
  7. Ah, meu caro... até fazer psicologia eu não era especialista em pessoas, a bem da verdade, preferia os cães e gatos aos humanos. Nunca gostei de me misturar justamente por não aceitar o olhar do outro em mim. A mania de julgar pela aparência e traçar primeiras impressões que, costumam ser definitivas. Eu sempre repetia a frase "não sou responsável pela pessoa que você enxerga". E não sou mesmo.
    Mas, hoje eu convivo com pessoas e até gosto delas. rs
    E consigo me divertir com as impressões que causo e só.
    A minha turma sou eu mesma. rs

    bacio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa frase é libertadora, demorei um pouco a entender mas hoje ela é lema de vida :)

      bacio

      Excluir
  8. Olha Daniel já passei da idade de tentar agradar!!! Hoje evito julgamentos e tento não me importar em ser julgada, apontada... Não me encaixo na turma dos mais velhos ou dos mais novos, mas, aproveito os momentos...hoje sei que é impossível agradar a todos então tento me agradar...
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente cansa, mas hoje estou no mesmo caminho rs.

      Abraços

      Excluir
  9. Bela reflexão, em vários momentos da minha vida me deixei de lado para me encaixar ao lado de outros que nada tinham haver comigo, ou quando era eu mesmo era muito julgada e criticada, sendo que sempre coloquei o respeito como uns de meus lemas de vida e com o passar do tempo e ajuda de uma pessoinha especial que me ver que minhas escolhas deviam ser feitas somente por mim, fui olhando para dentro e trazendo minha alma para fora e o interessante é que hoje na verdade tenho saudades mas não faço questão de amizades ou grupos que não respeitam as pessoas não me obrigo mais a estar em companhia que não tem haver comigo! bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh minha amada. Esse olhar para dentro nos livra de muita coisa destrutiva.

      bjinhos <3

      Excluir
  10. Depois que entrei na faculdade de psicologia passei a compreender muito melhor os outros, isso no sentido de entender que cada um é cada um. Claro que tem muita gente por aí difícil de lidar, e isso tem até me levado a me afastar de algumas pessoas, mas a minha interação com SERES HUMANOS melhorou demais se comparado a três anos atrás. Assim como eu me basto, também sei aproveitar a companhia dos outros quando há de ser :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, geralmente conhecer a nós mesmos é libertador e afeta diretamente o convívio com os outros :)

      Excluir
  11. Adorei a reflexão proposta no post. Principalmente isso de pessoas reclamarem de determinados grupos, mas continuarem insistindo em pertencer a eles.

    Acredito que a psicologia possui muitas teorias que explicam esse tipo de comportamento. Podemos encarar como sendo uma projeção que é quando as pessoas pegam características que na verdade são delas e colocam nos outros. E assim criticam os outros por questões que são delas. Bem doido, né? Bem, todo mundo faz isso em algum grau, mas tem graus mais prejudiciais.


    🌗 Relatos de um Garoto de Outro Planeta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foco feliz por ter gostado :) Concordo, e dosar esse "nível aceitável" melhora bastante a convivência .

      Excluir

Obrigado por bater um papo em nossa amável casa!